A Educação de nossos filhos não é brinquedo

autoria
Por: Revista Ouro Fino   
Publicado em 28/10/2017 - Editado em 25/11/2019 | Comentarios > ver comentários

A Educação de nossos filhos não é brinquedo – Matéria com a professora Maria Cecília Ribeiro


A Professora Doutora Maria Cecília C. M. Ribeiro fez Mestrado e Doutorado na PUC/SP, foi professora titular e atualmente aposentada pela UNESP, lecionou na Unimes e UniFMU em Cursos de Graduação e Pós-Graduação. Foi suporvisora da equipe de elaboração de currículos da Coordenadoria de Estudos e Normas Pedagógicas (CENP) da Secretaria de Educação do Estado de São Paulo. Foi também coordenadora da área de Educação da APAE/SP e atualmente é Diretora Pedagógica do Colégio Interativo Pestalozzi.


A Professora Maria Cecília, diretora pedagógica do Colégio Interativo Pestalozzi, sem sombra de dúvidas, é uma mãe bem sucedida. Com setenta anos, um de seus principais legados para a vida são seus cinco filhos (todos muito bem encaminhados) e dez netos. Como toda mãe, Maria Cecília também refletiu sobre a entrega de seus filhos para o mundo. Todos nós, adultos, de modo geral, um dia deixamos a casa de nossos pais para constituirmos uma nova família. Se cuidarmos e educarmos bem, teremos filhos mais preparados para seguir suas vidas. Por outro lado, que vida terão nossos filhos se não forem construídos em suas vidas valores éticos e morais, bem como competências profissionais?

Acompanhe abaixo algumas reflexões da Profª. Maria Cecília que podem nos ajudar bastante na educação de nossos filhos.

Na antiguidade, os gregos afirmavam que a educação deveria estar relacionada com tudo que uma criança já traz dentro de si. Esses aspectos deveriam ser respeitados e trabalhados para a construção do indivíduo e consequentemente da sociedade. Assim, a educação é o processo de aperfeiçoamento de cada indivíduo e, coletivamente, de uma sociedade.

Há três aspectos essenciais para a educação de nossos filhos: a autorrealização, a preparação para o trabalho e a formação da cidadania consciente.
Vamos discutir um pouquinho cada um desses aspectos e como eles podem nos orientar. A autorrealização envolve o desenvolvimento de todo o potencial que cada criança traz consigo, sob vários aspectos: físico, intelectual, psicológico, social, moral e religioso, dentre outros. Esses aspectos se bem desenvolvidos vão oferecer condições às crianças e aos jovens e até aos adultos de se transformarem em verdadeiros componentes da sociedade. Com a autorrealização, ou bem orientados para ela, poderão enfrentar melhor as mudanças da sociedade, acompanhando seus progressos nas mais diferentes áreas e evitando as armadilhas que também pode apresentar.

A preparação para o trabalho possibilita o autoconhecimento, a formação da identidade, o desenvolvimento integral do individuo e a sua incorporação no mundo do trabalho. Quando disponibilizamos para as crianças e para os jovens as oportunidades de conhecerem as várias atividades profissionais, favorecemos uma sua futura integração ao mundo do trabalho, contribuindo para que se tornem no futuro, bons profissionais, qualquer que seja a atividade que venham a escolher.

A formação de uma cidadania consciente envolve a formação de homens livres, críticos e éticos, exigentes consigo mesmos e com a sociedade, com valores definidos e que facilitam a convivência e a solidariedade. Queremos que nossos filhos façam suas próprias escolhas, que tenham autonomia para decidir os rumos de suas vidas dentro da sociedade e respeitando as leis e regras de convivência.

Como pais, podemos utilizar esses três aspectos essenciais para orientar a educação de nossos filhos, ou seja, procurar conhecê-los melhor, ouvindo-os sempre, oferecendo-lhes oportunidades de demonstrarem suas potencialidades, aptidões, valores, como também, conhecendo os seus pontos fracos, carências e medos. Assim, ao mesmo tempo em que nós pais estaremos valorizando nossos filhos, eles também se sentirão respeitados, ajudados e compreendidos. Com isso teremos condições de lhes orientar para caminhos consistentes com o seu real desenvolvimento e com a atuação no mundo do trabalho e da sociedade, por meio do respeito, do amor e da compreensão.


Fonte: Revista Bairro Fino, outubro de 2013, Nº10 ano 2.

 

Confira na galeria de imagens as páginas da revista com a reportagem.


 

Comentários


Top 10: As Mais Lidas do Site


O que outros visitantes estão vendo agora

Fale conosco no WhatsApp +55 11 99858-2611